sábado, 2 de fevereiro de 2013

O pouco tempo que eu tinha, todo o tempo do mundo,
uma dose de café e mais um pouco, uma saída ilusória,
E probalidades que talvez sejam a mais correta, para uma vida cheia de acertos
diferente da minha.
Quando eu senti que já era hora, estava escrevendo alguma coisa em meu canto
e nunca pude olhar para saber se alguém me observava,  por ironia, um relógio velho e tingido olhava pra mim, talvez o melhor naquele momento.
Naquele lugar onde nunca  imaginava-se largar...
Onde o lugar mais seguro, era algo dentro do teu coração
Um que foi arrancado de mim aos poucos e aquela velha dose de erros foi se acostumando em nossa casa
Em nossa vida, em nossas palavras, em nosso castelo imaginário, em nosso coração vago
E eu pude explicar ao silêncio que aquilo era e sempre foi parte de mim, eu vi uma luz em meus
sonhos me matando, se era tragédia ou não, era mais fácil quando era assim,
Ser a parte de mim que achava que era dificil acreditar que era mais fácil
Explicando as palavras que o silêncio acomodou-se em todos os lugares daquele velho espaço
fazendo todas as coisas mais dificies quando eu achava que era mais fácil acreditar que tudo era
dificil.
Passando-se os anos, de alguns para cá eu mesma tenho visto que estou voltando
aos velhos costumes, aos velhos modos de ser eu
É dificil
Fazer algo se tornar mais fácil, nesse pouco tempo eu penso.
Preciso de um novo dicionário que explique todas as palavras ao meu velho coração,
e nesse novo tempo, fazer as coisas ficarem mais fáceis não é dificil!
Amando a mim mesma, mantendo todo o controle, sendo amada, por fim
fazer tudo ficar mais fácil, mas agora é hora da verdade
De concordar que minhas últimas linhas escritas são mentiras,
que agora é tempo de nada.
Explicando ao silêncio, porque essas horas demoram a passar
Contando a vida dos outros,
E a pior parte, outro dia...
Esses dias eu passarei longe daqui, explicando a mim mesma,
porque é mais fácil acreditar que tudo está tão dificil
Explicando as memórias, que agora são apenas memórias
Que não voltam jamais,

explicando ao tempo que é dificil sim.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012


Implorando para acabar
Noite passa lenta
Com a mente vaporizada
Lentamente...
Cada esquina
Mais um dia a prova de balas,
Acompanhando o jornal
Sem conseguir
Saber direito.
Aquelas mães, com olhares cansados
e a pele velha marcada pela dor,
Indo visitar os seus filhos,
Indo visitar as sepulturas,
Com as lagrimas no rosto,
Com um Terço nas Mãos.
Clamando por Deus,
Em um mundo sem saída,
Um furacão ou dois,
Não se sabe  mais...
Ruas,
Espelhadas pelo sangue,
derramado semana passada.
Homens sujos.
E as vidas apagadas feito borrachas,
eles chamam de bandidos,
Os que salvam vidas,
Mais que Mundo curioso,
Um furacão ou dois, lá do outro lado
tão longe de acabar,

Essas mulheres carregam a dor nos olhos,
com a pele cansada pelo sol.
Roupas marcadas da pobreza,
Periferia de São Paulo,
Cidade que chove todo dia.


Mais que Mundo curioso,
Todo mundo corre risco aqui,
Implorando todo dia, clamando por Deus nosso Pai.
Senhor de tudo.
E diziam que o Mundo poderia  acabar agora.
Ou talvez ele tenha acabado há 10 anos atráz.
E diziam que era o fim do Mundo.
Um mundo a mais,
Ninguém sabe.
Do outro lado,
Um furacão ou dois,
Não se sabe mais.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Margens.


E que o vento leve tudo,
Mesmo que não me traga nada,
E que as noites vazias sejam entregues por completo,
não sei se preciso descançar
A neblina forte,
Eu vou esquecer a dor...

E que o vento traga as saudades,
Já que estou longe por esses dias,
vou continuar me vingando nas lembranças.
E se for, se for entregue a mim,
Tudo o que pedi de volta,
Tudo deveria ser como antes,
Nem me entendo mais,
Fazer questão pra que?
Será tempo de perdoar,
Será que tenho tempo de errar...


Vou continuar nas margens,
Eu não vou me acabar,
eu vou continuar, já vou lá.
Me cuidar não é mais uma promessa,
Que fiz algum tempo atráz,
E tudo segue,
Que o vento leve,
E traga o mais forte,
devolta pra mim...

Sem tempo para chorar,
Não tenho tempo de agir,
Sem pressa para continuar,
Eu posso esquecer,
Se lembrar que posso..
Será que ainda há tempo para errar..


sexta-feira, 27 de abril de 2012

As paredes.


Tudo acaba…
Tudo estava bem aqui,
Eu tinha alguém por mim,
Eu tinha...
As lágrimas eram verdadeiras,
As paredes também
Os corações sabiam falar
As orações sabiam perguntar
Eu tinha tudo,
Seguia sem nada
O verdadeiro valor do que eu sou
A verdadeira pureza
que eu consegui enxergar
Onde tudo era de verdade
E eu sempre sabia o que fazer...
O que eu sinto,
É apenas passagem,
De uma vida a outra já não sei
Meus ombros pesados
Tudo sempre acabou
Eu não devo saber
Tanto e nem o muito
Nem o suficiente...
Eu não devo querer,
Por que eu vou embora agora,
Com um nome por mim,
E todas as memórias apagadas,
Não vejo ninguém, não vi ninguém
As feridas não estão aqui,
O que ocupa seu lugar são as paredes trincando tudo o que eu sinto
implorando por uma saída, respondo para mim mesmo
que não há, que não existe
O que eu sempre saberei dentro de mim
É que nem tudo é o suficiente
Tudo acaba,
Até as memórias.


quinta-feira, 26 de abril de 2012

Apenas um sonho...


Eu posso levar o mundo comigo
Posso fazê-lo também,
Gosto quando os sinos tocam
Mesmo quando trazem às notícias ruins,
Eu posso ver e sentir coisas impossíveis
posso fazê-las também...
Gosto quando meus olhos fecham
mesmo que eu esteja triste
Mesmo voltando o tempo todo
ao mesmo tempo...
Esta noite é amanhã
e depois eu tenho que pensar que será um sonho.
Você pode me acompanhar
E acreditar que tudo é uma surpresa
Que é só um sonho
Mesmo quando não puder
Mesmo que estiver difícil
Não diga que não pode
Você pode tudo
Ora, mas se isso é apenas um sonho
Hoje é amanhã

Eu posso ver todas as estrelas
no Céu hoje nublado
E posso contar as horas também,
Gosto quando meus olhos fecham
Gosto de ver o que eu vejo,
Porque eu posso fazer tudo também
Eu posso ver esses tempos,
posso ver a imagem que eu quiser
E acreditar também
E você pode me acompanhar
Por toda a vida

Mas não será apenas um sonho
Não diga que não pode
Eu gosto do que vejo
Você pode fazer isso também...

domingo, 22 de abril de 2012

O que nunca existiu.




Utopia criada, por vezes tentei
Tentativas sóbrias, tentativas erradas
Esperança tardia, tentativas tortas, esgotadas
Não era tão simples, aquilo que eu não tive
não era tão simples assim...
Porque não me deixaram, nunca dizia nada.
Poucas palavras.
Eu tive que fazer tantas coisas, tive que ser só pra mim.
Lugar único onde ninguém jamais pensa em ver
Me responda o que nunca existiu...
Existe uma casa, sem sonhos,
Os lugares sem luz, por um pouco mais de alegria
Seguir,
Tudo se desintegra
Olhando os outros em busca de respostas.

Deixar que o vazio se silencie
porque ele ainda grita.
Deixar que os dias passem, juntar pedaços
que jogaram no chão
Deixar o vento tocar meu rosto
O vazio começa a se formar,
Implorando para tudo ficar bem.
Sair para andar um pouco,
A venda nos olhos não me serve mais,
O que nunca existiu, não volta mais.
Deixar o vento tocar meu rosto
Os galhos secos de uma vida agora no chão.
Memórias e certezas
Certezas erradas, esperança talvez
A cura da doença
Tudo imaginação,
A venda nos olhos não me serve mais.
Era tudo imaginação

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Olhos reluzentes.
Parando por aí em partes
Escolhendo os olhares
Distraindo
Escolheu sentar na calçada
Espiar na porta, seus espíritos aborreciam
Um circulo vicioso
Algumas pedras para colecionar
Pegava do chão
Mil cabeças perdidas, almas soterradas
não tinha café da manhã
Eles pegavam restos
Pegavam as carnes,
Faziam milagres
Escolhiam os sabores
E depois copiavam as imagens


Costumam agradecer
Hoje a chuva veio mais cedo
O tormento das seis da tarde
Pintaram mil cabeças indecisas
sólidas sem vida
Sem face
Sem vida.
São corpos
Sem espíritos
Eles não veem
Hoje eles não vem
O aroma que vem de lá não é igual
A todos aqueles que sentiam depois das luzes...
Tem cheiro de café amanhecido

Todos vão cair
Seguindo a percussão
As cabeças vão sumir,
Eles continuam rindo sem entender a piada.
Continuam rindo
Sem dizer nada...

quinta-feira, 29 de março de 2012

Então as luzes acendem tudo começa.
Aquela história que costumávamos ouvir
Aqueles lugares que costumávamos ir
Vamos recordar um pouco mais.
Todas as escadas, os bancos vazios.
O vento gelado
que tocava toda a face
Os bancos vazios, promessas,
Todos estavam montando um cenário
Vivíamos  viajando
sem tempo,
As palavras
que costumávamos dizer
Em tudo aquilo...
que costumávamos acreditar
seguir, pensar
sonhar
Passo a passo contornar
Sentir
Acreditar.
Uma vida,
e o começo dela.
E todas as fotos, todas as pessoas
eles conseguem ouvir.
Todos os versos, todas as vezes
Minha vida
Tão escrita
Nossa vida sem segredo
Ela segue
Estamos apenas começando
Sem saber
Eu posso sentir.

Eu acredito
Vamos apenas recordar um pouco mais.
Um pouco mais.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Pensei em dizer,
As palavras ficarão pra traz.
Entre uma vista e outra,
Já não pertence mais...
Um olhar vazio,
Com tanto a dizer,
Nada a falar,
Contando os passos, levando embora.
Pedindo os laços de uma nova história.
E pensou poder...
Todas essas perguntas,
Sem perguntas,
O que esperar...
E vale a pena tentar,
Querendo, querendo.
Acreditava,
Permanecia...
Esperava,
Em silêncio, já não tem por onde correr...
Almas de diamantes...
Lêem mentes, deixam sombras...

Tiram

Padecem, esperam

Esquecem...



Esperam, tentam,

Esquecem...

sexta-feira, 16 de março de 2012

Por muitas vezes ter, é mais do que querer.
Mais do que esperar
E se o telefone não toca
bem, você já sabe...
Você sabe.


As confusões
as mentes, todas essas viajens
e todo esse cansaço, ganhando o dia
Nestes dias, quais são os sonhos...
E quais são as manhas e quais são os motivos
São todos aqueles que não temos.
Todos aqueles que queremos.
E está tudo tão louco.
Mas  se está certo, por agora
Não vou me preocupar.
Nestes dias o que esperava
Pois tentando por tantas vezes...
São todos os que levam,
É inexistente
É uma confusão...
E está tudo tão certo.

O mesmo coração
Tão cheio de si,
que flutua,
que cai, o mesmo...
Tão seguro de si
Com tanto medo
São esses dias
Pensando, construindo...
Sentindo, estou respirando
O mesmo, aqui.
No mesmo lugar esperando...

É uma confusão interna,
Uma confusão inexistente.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Luzes e o vento.
Passagens e o tempo, tempo...
Poesias e canções no coração, a voz da espera
Sentir, sorrir, viajar.
Correr contra o tempo, espalhando memórias por todos os lados
implorando acreditando ser capaz
Então faz, então respira
E vai...
São segundos simples, que não voltam mais
Vagando por aí mundo a fora encontrando o que procurou durante
todo esse tempo.
Parou , olhou, quis saber
A primeira vista queria,  cantava por todos os lados
Abrindo passagens para as luzes
Esquecendo dos outros
E o vento lavando os rostos que foram separados no passado
Eram imagens findas.
Os sonhos seguindo, construindo
Hoje diante da grandeza
É certeza
O nunca também é certeza.
Eu tinha visto no horizonte
fui buscar o que podia.
Não encontrei o que perdi
Se perdi não sei, não quis.
Eu nunca tinha visto antes,

Eu tinha visto no horizonte sua imagem.
Não me importei com as luzes, queria buscar.
E vai...
Eu tenho sonhos eu vejo eu sinto.
Eu vi no Horizonte
Por onde andei, fui sozinha
Por onde eu vou, não mais.
Encontro-me aqui diante disso tudo,
Onde nada de ruim poderá alcançar.
Correndo por todos os lugares
Olhando pra traz lembrando.
Faço a parte.
Encontro você.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Sempre foi...

Você consegue escutar o barulho da chuva?
Porque às vezes é tão difícil olhar pela janela...
É, é simples ser feliz...
Você não acha?
Eu tenho certeza
Algumas dores vêm e vão
Eu tentei fugir, mas eu tinha que ficar.
Algumas imagens jamais serão apagadas
Serão levadas por toda a vida
Às vezes, você só quer sorrir e dizer que está tudo bem
E por dentro você está morto.
E por dentro, você sabe que está vivendo pelos outros.
E eu, eu queria não lembrar
Eu queria acordar.

É como se fosse um cristal...
E toda aquela imagem de herói
E todas aquelas palavras bonitas que eu nunca ouvi.
Elas se perderam, elas vão embora.
Eu sempre tive esperança de ouvir.
Mas ninguém sabe...
E elas já não estão mais aqui.
Cabe a cada um continuar,
Enxugar as lágrimas e apenas continuar
Talvez daqui um tempo eu esqueça
se eu for capaz.
Um sorriso novo e por algum motivo...
Sorrir!
É, e por que crescer é tão difícil e por que eu não posso parar
aqui para sempre?
Porque é tão difícil escutar o barulho da chuva?
Mas não me importa o que dizem por aí.

É como se fosse um cristal
algumas vezes já quebrado
por vezes já tentei consertar
E nunca mais foi o mesmo,
Era tão bonito olhar
Era tão bonito ver,
Mas, porque agora eu tenho medo?
Talvez esse medo tenha vivido sempre dentro de mim.


Era tão bonito olhar...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Carrego palavras, elas são bem-vindas
São palavras simples, são ditas.
As palavras, seus significados
Sem palavras as vezes fico
Não sinto medo, apenas alegria
Só escuto a chuva cair, tão fina e passageira.
Não vai demorar
É só chuva, ela vem lavar o rosto, vem lavar a alma!
As gotas flutuam, mergulham em terras de tristeza
Deixam suas marcas, as gotas da chuva, quanta calma
Todas estão lavando as ruas
São apenas palavras..
Palavras ditas ou escritas, talvez faça sentido
Ou talvez fiquem esquecidas
quanta calma nas palavras
Sábias, e tem tanto poder...
E se chove agora, vamos esperar passar
O sol vai se pôr.
As palavras vão apenas mudar de lugar.

É só chuva!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Depois das Três.

A alegria às vezes silencia
O silêncio  desloca uma ou duas coisas de lugar,
Faço dessa canção poesia.
Algo que nunca aprendi
E não sei ensinar,
Aprecio as melodias,
Elas parecem orações
Sei de mais um pouco de coisas,
Mas prefiro deixar para depois das três.

A tarde pensava em contar as estrelas,
São muitas, algumas escondidas,
Dentro de cada promessa já esquecida.
Elas trabalham noite e dia e descansam depois das três
Já tentaram fazer versos
E o Céu se escondeu também.
Já é hora de dormir
Mas não espero por sonhos
eles aparecem de vez enquanto
Eles aparecem depois das três.

Vou contar mais uma história
Amanhã é outro dia
Amanhã é outra história
Amanhã irei contar as estrelas,
Brindar a Vida! 

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Rozeiras

E então as promessas já foram todas cumpridas,
As palavras sopraram para os lugares certos
Os pensamentos param a cada noite e depois retornam
Então,se tudo fizesse sentido que sentido faria ?
Pois,então,se os dias acabassem lá pelas seis da tarde ,
Talvez fizesse todo sentido e me faria lembrar.
Razões nem sempre estão certas você também acha ?
Vendedores de flores querem mostrar como é bom cultivar flores
com espinhos, sem se cortar.
Nem tudo precisa fazer todo sentido,
Se sentir que deve o faça.
Então,quando sentir que deve amar ,ame,
Ame e não diga a qualquer um,
E não diga no primeiro dia nem no primeiro mês.
Isso não vai parecer real,acredite.
Eles todos sabem, mas só fingem que é real...

Então ao cultivar amores,assim como as flores,saberás a hora certa
de colher,saberás então a hora certa de dizer,
Saberás que o que disse não foi em vão.
Se dizer com cuidado,cuidarão do seu coração
Caso contrário,será apenas mais um espinho ,só mais um.

Não poderás então colocar a culpa no vendedor de flores,
Não poderás cultivar mais rozeiras,
Prometeu a si mesma.
O que deve prometer ?

- Então ela sorriu e disse
" Mas nem tudo precisa fazer sentido,eu sempre cultivei rozeiras porque eu sempre acreditei no amor,talvez esse seja estranho.
eu sempre me corto no final "

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

As vezes os olhos querem mentir.
Enquanto esperei sua voz durante todo esse tempo,
As vezes é melhor sentar e esperar
Com o passar dos anos você cria novas coisas,
consegue fazer novas coisas...
As vezes os olhos só querem sentir
Por não poderem mais chorar
Tudo se torna tão vazio
Todas as palavras ,todos os papéis se tornam vazios.
E se está tudo certo me diga o devo fazer
Voltar a rotina que deixei pra tráz,
Porque é tão dificil ...
Eu parei o Mundo ,
Mas o mundo não parou,eu parei só por alguns segundos
E por alguns segundos tudo ficou como nunca visto antes
Talvez o meu Mundo tenha se cansado.

E se está tudo certo,não devo me preocupar
Tudo está sempre certo,
As vezes os olhos só querem saber.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Coisas.

Olhando ao meu redor ,imagino.
Das coisas ,das coisas que estão ao meu redor
Algumas vem e vão,outras permanecem sólidas
Outras chegam com prazo de válidade
e outras não se preocupam com a hora de ir embora .
As coisas
Sem querer saber ,você acaba sabendo .
E por descobrir você acaba sabendo ,
Continuo andando e sabendo
E se você estiver com várias perguntas agora,deixe isso de lado
Deixe isso pra lá.

Passageiro é o que vem em nossa mente por instantes
Paisagens agente imagina e nossa vida pode criar
Eu tenho algumas paisagens ,eu crio meus caminhos
desenhando sem querer fazer tudo certo
Das coisas que eu fiz por merecer eu sei do que digo ,eu sei .
Ninguém precisa entender porque eu tenho motivos e ninguém precisa saber.
Eu tenho alguns erros,eu tenho algumas coisas,eu gosto de escrever e tenho um amor.
Eu tenho algumas coisas
E quero ter dias intermináveis ,eu tenho algumas coisas e não são passageiras
Estão aqui para serem construídas é preciso .
As coisas permanecem dentro de mim assim,
Então não vou buscar mais do que eu posso ter
Entre tantas outras coisas ditas,tudo é simples
A vida nos tráz e faz apenas disso eu sei.
E quero saber das coisas ...
Aqui está ,eu achei algumas coisas ,perdi outras
E amanhã espero acordar e entender
Entender é saber ...
Do saber que eu sei ,é algum lugar
Quero que o que tenho dentro de mim vire eternidade
Para mais palavras sem sentido me mantenho esperando ...
Descobrir as coisas ...é agente acaba descobrindo.
Tudo faz sentido hoje ,tudo faz sentido ,eu tenho algumas coisas.

Espero ansiosamente para continuar.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Neste lugar.

Virei-me para observar como tudo isso funciona .
Um dia ganha o outro dia,que por outro dia ,
já deixou de existir que por alguma razão tentou dizer.
Em uma tarde vazia,com algumas histórias para contar,
Uma multidão incerta dessa vez só para ouvir.
E fazer das mesmas coisas e as mesmas poderem então fazer.
Dos mesmos caminhos sinuosos tentar se esconder.
E nessa brincadeira as luzes se apagam algumas folhas caem,
e outras já estão enterradas.
Há uma multidão querendo ouvir,
Ao dirigir-se mais a frente você irá saber.

E as ondas se fecham em um mar agitado.
Um dia nublado,
Desperado procurando por um outro lado
Acredite então que consegue fazer.
E acredita que consegue perder.

Virei-me para observar como tudo funciona
E se fosse você ?
Esses galhos perdidos,aqui,podem explicar alguma ausência
Eles querem mesmo dizer.

Nesses sonhos
pequenos poderes de fada,
pequenos que somem no ar.
Contentes seriam se soubessem ser.
E esperariam um novo dia para poder dizer.
Sinos tocando a nossa volta , nos chamando para ver.
Como se fosse a coisa mais simples do mundo.
E é.

Virei-me esta noite frente a frente com meus pensamentos
Lá estava você.
Espero poder ver em olhos escuros
Minha imagem.
Seria calmo assim como isso pode nos fazer.

Virei-me então para o lado e sem controles clamei.
Se me chamam agora vou atender,nesta tarde.
Vento reduzindo toda velocidade

Nesta sala,paredes também tem muito o que dizer.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Passagem.

É sempre bom ter algo a dizer,seria melhor ainda acordar todos os dias
com a certeza de que está tudo bem.Não é bem assim.
A vontade de chorar , o nó na garganta não te deixam falar .
As palavras simplismente sumiram,as vezes é tudo tão estranho
É estranho olhar e crêr,ver e saber que a história tomou outro rumo
É estranho aceitar que a tristeza e o vazio se tornaram seus melhores amigos,
Você deveria tentar ? Deveria falar ? Deveria parar ? O que fazer ?
E porque aceitar ?
A quantos dias essas perguntas estão ocupando sua mente ?
Cheia de erros bonitos a vida tenta brincar .
E fechando os olhos ao abrir ... Nada está no mesmo lugar.
Chore sim,deixe suas lágrimas irem embora,não se sinta triste,ou com a culpa de que poderia ter feito mais.
Não tente culpar alguém.
Deixe seus olhos brilharem,deixe seu sorriso aparecer,se deixe !
E deixe de buscar respostas para o que não tem.
Cada passo que você der,cada abraço,cada risada,cada volta,lembre-se que isso vai te ajudar.
Sem se lamentar,procure dentro de você respostas que só você pode encontrar.
Se estiver com vontade de cantar,bem,eu acho que você pode fazer a canção mais bonita !
Ei ! Chega de sofrer.
Você fica mais bonita sorrindo ...

E então ao acordar um dia ,tendo feito tudo isso
Seu coração estará curado,seu coração estará limpo outra vez.
Vamos lá !
Ao levantar pela manhã você pode fazer isso ?

Então ao acordar disso tudo,se olhe no espelho !
E pela primeira vez enxergue a única pessoa que pode te fazer feliz ...

Você !

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Um estranho.

Entre um corpo e outro você se refez.
Você está com seu copo de bebida ainda são cinco da tarde.
Isso vai te degradando,Você vai se confundindo
Tentando chamar,tentando gritar
Se encontra entre um encontro e outro.
Implorando por mais um pouco
Você não sabe rezar ...
Existem fantasmas na sua voz,existe voz na sua alma.
Tão vazia,sombria .
Você clama por alguma misericórdia barata,
Fumando mais alguns cigarros.
Você está voltando para casa.
Está diante de palavras enferrujadas.
Você está sobrando
Estas sobras vão ficando
Fique atento,a qualquer minuto seu castelo de cartas pode cair.
E sumir
Disto aqui você não faz mais parte,você sabe.
Como é estar no chão ?
Como é continuar por apenas não querer mais parar ?

Fumaça na rua,sua mente escondida.
Está poluída com fumaça
Esse muro tem seu nome,essa rua tem você.
O que tem me chamado antenção é o modo como você se mostra.
Medo do quê ?
Afinal já são seis horas.
As suas idéias estão acabando por começarem a faltar.
Deve ter algo sobrando por aí.
Isso te corrói simplismente por não ter como mudar.
Suas idéias não dizem nada.
Seu segredo pacato há algm tempo não convence tanto assim.
Seu mistério anda nutrindo alguém mais ?
mas,quem ?

Feche seus olhos a ressaca pede um pouco de calma.
Sem nada em sua mente,sua vida,suas coisas perdidas.
Sua coragem falha.

Suas grandes medalhas jogue fora.
De quê elas serviram ?
Hoje elas não servem para nada.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Doce.

O que pensar ?
Como agir ?
No que acreditar ?
Esperar ?
O que ganharia,se ganharia o que pensaria ao chegar a fazer alguém
dessa forma sofrer ?
E se fosse você ?
O que ganharia de uma maneira suja dizendo e dizendo
certamente você não sabe mais o que fazer.
Vamos lá me dê o ar de sua graça.
Vamos lá .

O que pensar,eu poderia o que pensar ?
Se eu quero nada pensar sobre você ...
Isso tudo pode mesmo existir dentro de alguém ?
Esse sentimento...
Essas palavras queimaram meus olhos,
sim.
Vamos lá.
No que pensar ?

O meu Deus é diferente do seu.
Meu Deus é de verdade.

Mas,o que você tem agora ?
Alguém ?
E se tem ,tem á quem ?
Ninguém ?
Olhe a sua volta ...
Ninguém ?
Enxergue um pouco mais e quem ?
Alguém ?

As palavras tem o poder de ferir.
Tem o poder de confundir e até chega a matar.
Mas,eu tenho Deus na minha vida,no meu doce coração.
Eu tenho cabeça corpo e alma e aprendi me curar.

Não tente,pois eu bem sei no que acreditar.
Eu sei uma boa parte da vida dele,conheço o coração dele.
E sobre você ?
Das coisas que sei,das coisas que ouvi,não preciso mesmo saber nem acreditar.

Vamos lá,Me dê o ar de sua graça !
Qual será a próxima coisa a inventar ?

Seu nome está perdido,seu coração implora pelo quê ?
Qual seu verdadeiro nome ,o que abita dentro de você ?
Não,eu não acredito em você.
Tenho minha mente que está ausente de você.

E então ?
Porquê ?

Isso tem resposta ?porquê ?

Vamos lá,o que você tem ?
Está feliz ?

Eu acredito nas coisas maiores,em coisas maiores.
Mas eu não desejo nada de ruim a você.
Você vai colher...
Sim vai colher...

Vamos lá !
Me dê o ar de sua graça.

sábado, 22 de outubro de 2011

Nesta sala.

É muito difícil aceitar
Mas você tem que tentar um pouco mais...
E agora está batendo portas vazias
Agora tudo fica vazio.
Sua mãe lhe avisou sobre o fim,você sabia desde o começo
Você sabia .
Folhas caindo ,simplismente se reconstituindo
Esperando por uma nova primavera.
Como andavam seus planos ?
Estava tudo indo muito bem ?
Talvez não seja a hora certa para responder.
Você vai perdendo a esperança
E agora atráz de você se esconde uma sombra
E você se esconder atráz dela.
O que aconteceu com você ?
Tão nova,cheia de sonhos,cheia de erros,cheia de momentos.
Tão cheia de tudo.
Tudo se esvai .
Suas vestes escuras,seus olhos pintados de preto.
Isso é mesmo coisa de adulto.
Isso não combina com você.
Tão cheia de vida...
Mas você entra nessa sala a porta está vazia
Ninguém te esperando ,mas,você era tão cheia de vida .
Era tão cheia.
Todos costumavam dizer a você o que dizer .
Todos costumavam também esquecer que você é só uma criança.
Não se preocupe,seu anjo está à lhe guiar
Você vai bater na porta e alguém vai estar lá
Mas garota não se preocupe tanto assim...
Alguém te espera.
Alí na porta

E a vida vai passando...
Mas como criança ?
Como você não pode perceber .
Que aquela porta vazia
Refletia a imagem de uma criança.
Era uma imagem estranha.

Refletia você.

domingo, 16 de outubro de 2011

Vento.

Partir é mesmo difícil,ninguém entende.
O vento soprou esta tarde
Vento gelado
Está sendo difícil e acredite os próximos dias estão por vir...
Morte
Chega sem perguntar e leva.
O vento soprou
As lágrimas e o arrependimento por palavras não ditas
é o que se tem.
Ninguém entende.
A sua casa está vazia, pois um pedaço do seu coração foi arrancado.
Sem piedade a morte chega sem avisar  e leva quem você mais ama
Ela não quis esperar.
E chove ...
Não existem palavras de conforto,quando mil ditas no seu ouvido,
elas saem como vidro rasgando a pele e a dor é grande.
A ferida aberta,uma rosa na mão,o choro a chuva a terra
E  tudo passará
Isso leva tempo,isso leva jeito
O seu Deus falhou mas o nosso Deus está ao seu lado agora segurando seu coração.

O céu hoje está chorando
Essa chuva trouxe lembranças de todos os momentos e como a morte chega
e leva isso de você ?
E vai passar
No passar dos dias um sorriso vai se abrir,amanhã o sol começa a brilhar
E então não cabe a você aceitar...
Apenas continue e chore,isso vai esvaziar sua alma
Apenas saiba que toda dor é amenizada
A ferida rasgou seu coração e agora ele está embaixo da terra.
é uma noticia ruim.
Lágrimas
A ferida ainda aberta e uma rosa na mão,o céu está de luto
O vento soprou ele se foi e está te olhando agora
Você precisa dormir...

Seu rosto com lágrimas e uma rosa na mão.
Acalma teu coração e espera...

Hoje o céu esta de luto

O vento soprou...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Uma garota que fazia suas próprias medalhas
Assistia de longe todos que queriam te derrubar
Ela pensava alto
Ela falava mais do que conseguia ouvir
Certo dia lhe disseram para que ficasse bem,
que algo ruim iria acontecer .
Ela não acreditava,queria sair para descobrir o mundo.
Desde esse dia,ela saia de casa todas as manhãs
para saber mais sobre todas as coisas
E sempre voltava com um pouco mais de dúvidas

Vivia sonhando alto na janela
A porta vivia fechada,seu coração um pouco mais distante falava.
O vento a enchia por dentro
Sua cabeça era vazia como as ruas por onde passava
Ela tinha dúvidas
Ela sabia que usava retalhos velhos
Algumas lembranças dentro da sua caixa de sapatos

E ninguém comprimentava sua nova casa de areia
E ela queria que todos notassem,pois lá estava ela na janela
Olhando a vida passar
Todos diziam " Cuidado boneca,um dia você alcançará a velhice "
Era uma menina especial,com algumas adversidades
Ela gostava de olhar a lua.
Olhos fechados,ela dormia em paz
Amanhã,outro dia .
Aquela garota com roupas velhas
agora fechava a janela ao se cansar
Era tarde,pobre garota...
Estava olhando o tempo passar,agora dormia em paz e feliz.
Noite curta como suas lembranças ,ela mandava nos sonhos
Ela sabia que outro dia despertaria,
Sabia que a vida em grande parte era mais dolorosa que seus pesadelos
Ela sabia que mandaria nos seus sonhos que seria feliz.

Pobre garota dormia em paz escutando a vida passar
Era mesmo um sonho lindo e desejou viver em sonho eterno
Talvez a vida seja mesmo mais difícil ...
Ela tinha apenas sonhos lindos sem fim ...ela gostava do que via
Não se importava em dormir para sempre
A janela estava vazia ...
Ela estava vivendo em seus sonhos.
Pobra garota
Um outro dia haveria de chegar...
E ela sabia
Não,ela não queria acordar.

domingo, 25 de setembro de 2011

São os caminhos.

Nós temos duas escolhas
Exatamente assim,se você diz que quer eu quero.
Aqui está.
Nós temos duas estradas,vamos andar na direção certa.
E muita coisa deixa de importar
Vamos andar juntos ?
Então,muita coisa não importa .
Se você dizer eu também digo
Nós temos duas escolhas
Você prefere ,eu prefiro uma escolha que se torna nossa .
E nós podemos e devemos fazer disso algo intacto
Que isso não se quebre com o tempo
Que isso não se quebre com palavras.
Que se perca,que volte
E volta
Você volta .
Se você for pelo caminho certo eu vou,eu vim para aprender .
Tudo pode ser estranho para aqueles que fizeram este lugar
Mas alí na frente está o que procuramos até aqui nós encontramos
E não vamos dizer em voz alta,vamos fazer do nosso jeito
Vamos ter sem saber que temos ,ninguém precisa saber ...
O que eles vão dizer , Eu não sei ,eu não me importo, pois tem algo alí na frente
E está alí esperando por mim
Então, nunca deixe que isso vá embora
Então não tire o que eu preciso
Então não deixem que tirem isso
Não deixe isso me importar outra vez
Eu já andei por essas ruas,eu já sei o que pode acontecer
E tenho medo,eu me encontro com medo.

Lá fora não importa tanto assim,Vamos seguir apartir de hoje
Nós devemos apartir daqui.
Ontem não volta mais,vamos seguir apartir de hoje
E amanhã não existe e quem disse mentiu
Vamos acreditar hoje mesmo que por um segundo
em nossos sonhos realizados
Hoje estou vivendo por mim e por você.

E guarde hoje.
Por hoje está tudo resolvido,está guardado
Eu consegui ganhar seus olhos

Estou ganhando minha nova caixa de segredos.
E acredite ...
Estou guardando seus sonhos e seus medos...

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Sonhos quebrados

Quando você quer muito uma coisa
Quando você acredita que está em paz
Algo vem e toma seus dias bons
Sim,algo vem e rouba tudo o que de bom você tem .
Seus sonhos derrepente se encontram longe,
Você não consegue mais acreditar,
Porque algo chegou e quebrou os seus sonhos
Alguma coisa chegou e levou isso de você.

E todas as vezes que você levantar
Todas as vezes que você conseguir
Tudo aquilo que sempre quis,
Quando você acreditar que tudo está bem.
Acredite algo vai tentar roubar isso de você
Sim,alguma coisa vai chegar sem permissão e vai tentar tirar isso de você

Há algum tempo você está deixando isso acontecer,
Há algum tempo alguém quebrou seu coração,isso te cortou por dentro
Alguém fez seu coração em pedaços.
E restaram os pedaços,
Restaram
Mas o que restou de você ?
Vamos lá,
Olhe-se no espelho,de uma boa olhada a sua volta
e veja como todos estão vivendo

Pois,o que aconteceu com você ?
Você deixou alguma coisa se perder,
Talvez a sua paz
Recomeçar de onde ?
seus sonhos estão todos largados por aí,
Esta tudo espalhado por aí.
Não tenha medo de se perder,
A sua perda já foi grande,
E você ainda vai cair muitas vezes sim,
E vai olhar para cima procurando por alguém,
Você vai ver ,nem sempre alguém estará lá
Então começe a tentar conseguir sozinho e sem pressa.
Junte tudo o que perdeu,acredite que você vai cair denovo
Essa vida está nos ensinando,e você só terá mais uma dessas.
Seguir,
Deixe isso seguir de qualquer jeito
o importante é não deixar
E não acreditar ...
Que isso vai te consumir por dentro

Outra vez.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

7 de setembro

Apenas caminhe,perceba e separe
Começe a juntar alguns pedaços que caíram por aí...
Mas não se culpe.
Não pense em se culpar.
Aceite,assim é a vida
Observe e entenda o que tudo isso pode fazer
Cresça na medida que os dias passarem
E talvez alguma alma pare pelo caminho...
Talvez você já saiba
E cabe a você continuar.
Pare,olhe e observe que tudo por um segundo morre
E de outra forma renasce
Em uma flor,uma estrela,um coração
Tudo renasce,tudo vive outra vez
E tudo pode morrer a qualquer momento,
Todos morrem
Todos aceitam.
Porque todos sabem que tudo continua
Não,não estou falando da carne que morre
Eu não estou falando de todo o mundo...

Os momentos morrem,as horas,as lembranças,os sentimentos
O amor também morre,todo mundo também.
Mas você tem que continuar e aceitar.

Assim é a vida que nos leva,nos tráz...
Meu limite está aqui,o limite de todo mundo também.

E você tem que continuar,talvez sem mim.
E você tem que continuar ...

Por você e por mim.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Felizmente !

Hoje eu acordei estranha,sem saber porque,pensando na vida
Cheia de culpas e dúvidas,mas ninguém para responder ...
Derrepente voce se olha no espelho e a imagem que reflete é exatamente aquela
que você não quer ver .
Você !
Eu também cheguei à conclusão de que a vida não é curta,Não !
É tão longa,as vezes cheia de histórias para contar,algumas vezes ficamos horas
tentando lembrar o que já fizemos para fazer essa longa vida valer .
É muito fácil olhar alguém e julgar não é ?
Mas,quem sou eu afinal ?
Eu também julgo Deus então ,se os homens foram feito à imagem e semelhança dele ?
Quem sou eu ?
Estive pensando,algumas dúvidas,isso me fez acreditar que a Dúvida é um erro meu é um erro seu também.
Ainda cheia de motivos bons,me sobra muito tempo para reclamar....
E são exatamente com esses olhos que Deus me deu,que eu olho para as coisas com raiva e rancor....Meus longos dias estão passando,logo não terei mais 18 anos,não quero ter sobras de lembranças do que um dia eu pude e não fiz...

Mas hoje foi diferente,eu sempre soube que mesmo que não tenhamos motivos pra sorrir nós podemos.
Há uma paz estável em mim que reflete,há um paz tranquila em mim com toda sua quietude.
Felizmente, estou feliz !


Abrace a vida,Ande a vida,Beije a vida,Escreva a vida,Cresça a vida,Chore a vida,Saiba a vida,Descubra a vida,Estude a vida,Olhe a vida,Aproveite a vida,Dance a vida,Sinta a vida !

Ah ! E VIVA !

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Vidro.

Me custou muito entender.

 Bem, talvez você tenha sido um anjo que me fazia chorar .
Com a sua dor em seus dias vazios,voce não me olhava nos olhos
Com minha calma,
Quanta calma...
Mas acabou,eu tive controle,tive certeza...
Fui refém do medo ele parecia ser a pior coisa.
E me dei conta de que não poderia,Talvez,voce seja um anjo sem asas
que me levava pra alguns lugares.
Não foi culpa sua,nem minha,foi o tempo que errou
E ele está certo dessa vez .
Voce era meu anjo estranho,que por todas as vezes estava presente
dentro de mim,eu estive consciente e por tantas vezes eu perdi o controle da situação
na situação perfeita .
Voce me deixou algumas lembranças do que um dia,um dia poderia ter sido ,mas eu não
lamento .
Hoje é tempo novo já sei o que eu quero,não quero me arrepender,estou feliz com
meu novo caminho.
 Eu sei do que eu sou,o que foi não volta mais ....
 Hoje estamos aqui com nossa história sem vida,do que eu sei,que "nunca" existiu ...
 Obrigado.
 Tantas promessas e eu já sabia,acredite foi o melhor ,de longe estamos bem,

 Não dado a chance as esperanças desapareceram sem deixar rastro.
 E acredite ,Porque eu não tenho medo do que pode vir. 
De hoje eu sei
De voce não mais.
Eu poderia te desejar mais,mas no momento desejo que seja feliz,bem,esteja bem
pois agora eu estou
Eu sou
Eu sei.

domingo, 3 de julho de 2011

...

Eu não queria ouvir .
eu sempre me conformei com aquilo que voce chama de atenção
Incrível como nos conhecemos a tanto tempo e certas palavras não são ditas com tanta facilidade.
Talvez ,
Talvez voce tenha muito o que viver,assim como eu
somos jovens com toda uma vida pela frente
com uma incerteza que dentro de nós não cabe
sobre um mundo de dúvidas que não podemos mudar
Realmente nada se consola com tão pouco.
E os dias são frios
Tudo nesse novo encaixe me deixa cada vez certa.
Aprender muitas vezes não quer dizer que não vá errar denovo
E denovo tentamos aprender...
Esses tempos nos trazem algumas coisas boas
essas horas ainda não passam tão rápido
as vezes custam e vêm nos encomodar

Havia um tempo em que eu sabia do suficiente
Hoje é um tempo que  eu quero saber de nada !
Pegue suas respostas e faça o que quiser com elas.
pra mim elas sao vazias!

Escrito dia 03/04/2011